sexta-feira, junho 23, 2017

Telefone na Donga

Um dos grandes sonhos do grupo Missionário Ondjoyetu, de longa data, era conseguir que os meios de comunicação chegassem à Donga, no Gungo, principalmente o telefone. Além de toda a utilidade para o desenvolvimento do nosso trabalho, é sobretudo para o desenvolvimento da comunidade e da forma como se relacionam com o mundo exterior. Após muito trabalho, de contactos e lançamento de várias hipóteses, por parte de muitos missionários, pelo Pe. Vítor Mira e Pe. David Nogueira, que durante anos trabalharam para que fosse possível, chegou agora o momento. Finalmente a missão Donga já tem um telefone público, um sistema satélite alimentado por painéis solares. É um caminho longo, mas estamos a alcançá-lo. Contámos também com o apoio do Administrador da Comuna do Gungo que nos pôs em contacto com a empresa instaladora e proprietária do sistema.
Dentro deste projeto foi necessária uma verba inicial que o Grupo Ondjoyetu teve de suportar e, nesse sentido, foi canalizado o donativo recolhido na paróquia de Santa Catarina das Caldas da Rainha para ajudar este objetivo.
Neste momento, cabe-me agradecer a toda a gente que contribuiu para este projeto. Da minha parte, principalmente às pessoas que ajudaram e contribuíram no jantar da minha vinda, o dinheiro que angariamos ajudou para que este projeto ficasse concluído. Obrigada a todos pelo vosso gesto, desde o raminho de salsa até à doação de dinheiro, juntos conseguimos contribuir para que a comunidade ficasse um pouco melhor.
Abracinho bem forte.




Susana Querido

A Donga está a crescer!!!

Que grande temporada de trabalhos!!!  Antes de subirmos ao Gungo já prevíamos o trabalho que nos esperava, pois o mano Carlos, mano Gonçalo e o nosso motorista Mário durante os dias 6 a 8 de junho foram a Luanda de “Elefante”, o nosso camião, buscar o tão aguardado telheiro para o estaleiro do BTC. Depois de uma longa viagem e, da equipa preparar tudo rumamos à Missão Donga já na sexta feira dia 9.

Chegámos à Donga já na sexta à noite e o Povo já nos esperava cheios de alegria e com cânticos de graças por receberem os novos voluntários.
No sábado multiplicamo-nos em diversos trabalhos, formação dos Líderes da Pastoral da Criança, encontro da Pastoral Juvenil, retiro dos catequistas, acompanhamento aos doentes, organização da logística.
No domingo, dia 10, celebrámos o dia do Catequista, estando um grande número deles na Donga, de forma a assinalar o dia além da celebração eucarística, realizou-se um almoço de convívio e foi oferecida uma pasta e uma camisola a cada um.
Durante a semana de 12 a 17 o Pe. David junto com a Equipa de Trabalhos da Donga iniciaram a montagem da estrutura para o telhado o BTC. Foi lindo de se ver a estrutura a crescer a pouco e pouco. Foi com a grande perícia e olho atento que se conseguiu elevar toda a estrutura utilizando os meios possíveis do local . Além de todo o trabalho, foi muito rico para estes jovens poderem aprofundar os seus conhecimentos nestas áreas da construção.
Nesta semana, foi também muito enriquecedor o início das visitas da Pastoral da Criança aos bairros. Na quinta feira, dia 13, fomos ao bairro da Chitiapa, na sexta ao Aweco, no domingo à Calumbamba, em cada um, realizámos a pesagem das crianças, fizemos palestras com a comunidade em geral sobre a importância do tratamento da água e sobre a importância da amamentação para o desenvolvimento das crianças. Realizamos visitas de casa em casa a todas as famílias que querem ser acompanhadas pela pastoral, de modo a aconselhá-las e a apoiá-las no desenvolvimento físico e psicológico das crianças.
Durante esta semana estiveram connosco os jovens médicos voluntários e a nutricionista, Diana Teixeira, que deram uma grande contribuição no atendimento aos doentes e no aconselhamento nos hábitos alimentares. Foi uma mais-valia no apoio à Pastoral da Criança de forma a ajudar o povo a compreender a importância de uma boa alimentação, atendendo ao seu meio.
Durante o fim de semana, 16 a 18, foi realizado o encontro dos casais da Igreja com crianças para o Batismo, o encontro dos preparandos da 1ª comunhão e a sua avaliação e, concentração dos membros da comissão da Família da Missão.
No domingo realizamos a celebração eucarística por alma da nossa Tia Ana, onde o Povo se uniu à nossa dor e também viveu a sua perda, pois sem nunca pisar o Gungo, o Povo sabia o quanto ela se dedicava a ele e alguns ainda lembram a mana Rute. Finalizamos a nossa celebração com a procissão do Corpo de Deus. 
Ufa que grande semana…!!! Que venha a próxima!
Pedimos ao Espírito Santo que nos ilumine e nos ajude a compreender estes mistérios da fé e a discernir sobre o nosso trabalho junto do Povo.
Estamos juntos.
Linha da frente.


domingo, junho 18, 2017

Estamos juntos!

Fomos novamente surprendidos com uma notícia que nos entristeceu a Ana Matos nossa amiga e membro do nosso grupo partiu para o Pai. 
Sempre nos habituámos aos seus miminhos que fez com tanto carinho, o arroz doce sempre decorado ao momento, o artesanato feito por si, os abraços apertados quando nos encontrávamos, o cuidado nos momentos de oração que preparou. O entusiasmo nas muitas missões no Alentejo em que participou, são muitos os momentos que nos vêm à cabeça e nos enchem de saudade.
Um grande testemunho missionário de vida que nos deixou e não iremos esquecer.
A toda a família aprsentamos as nossas condulências e também o povo do Gungo sente esta perda e está unido a nós na oração.
Até sempre Ti Ana 
Estamos juntos

domingo, junho 04, 2017

Chegaram mais manos!!!

A Linha da frente aumentou!!!
 O avô Filipe vai começar a acrescentar mais água na panela.
No dia 1 de junho chegaram a Luanda com destino à missão S. José do Gungo três novos voluntários, a Diana Teixeira, que é nutricionista e professora na Faculdade de Ciências Medicas, Universidade Nova de Lisboa; o Carlos Baptista e o Gonçalo Dias, estudantes finalistas de medicina da Universidade do Algarve. Este grupo ligou-se à missão através dos seus projetos universitários, de modo a, complementarem as suas cadeiras curriculares. 
É com muito ânimo e alegria que a família Ondjoyetu acolhe estes novos manos,que disponibilizaram o seu tempo de férias e o seu conforto quotidiano para uma experiência de ação humanitária no Gungo.
Já no Sumbe, uma vez que esteve a decorrer neste fim de semana um Mini Congresso Eucarístico da diocese, foram feitas as apresentações habituais ao Bispo D. Luzízila Kiala, 
 Esperamos assim, que com este grupo possamos aprender e crescer em conjunto, de modo a, prestar o melhor apoio possível ao povo do Gungo a nível da saúde.

 Pedimos ao Espírito Santo que nos ilumine e que nos continue a encher de forças, neste momento de maior fraqueza. 
Estamos Juntos!!!
Linha da frente

Feira de Maio

Neste ano de 2017 o grupo missionário esteve com a sua barraquinha na feira. Foi um esforço de muitos menbros para podermos ter a presença assegurada ao longo de toda a feira. Muitos foram os nosso amigos que foram visitando a nosso stand e pessoas a quem o projeto despertou curiosidade. É sempre bom termos assim uma porta mais "aberta ao mundo" de divulgação do projeto e contacto direto.
 Para quem está por lá percebe a importância da boa vizinhança, entreas várias instituições que divulgam o seu trabalho e este ano ao nosso lado tivemos  o ATLAS que, numa das suas muitas iniciativas fez uma noite africana a favor o grupo missionário. 
Agradecemos a todos a colaboração e também a todos os vizinhos com quem vamos convivendoao longo da feira e... para o ano há mais.



Um dos muitos sorrisos que acolhiam as pessoas
estamos juntos Jacinta

terça-feira, maio 30, 2017

A missão Donga já está contactável e, de lá já se pode contactar

Ontem, segunda-feira, de manhã,  às 10:55, recebi no meu telefone uma chamada de um número fixo de Angola. Não sabia de onde seria...
"alô senhor padre!" Era a voz do catequista José Calei, o catequista residente na missão Donga. Compreendi logo o que se estava a passar e caminhei para dentro de casa a fim de comunicar "em directo" aos restantes membros da casa.
O tio Calei estava a ligar da Donga através de um telefone fixo via satélite. É o telefone que ficará a servir a missão e todo o povo do Gungo como telefone fixo. Esta ligação e a instalação deste sistema é o resultado de um processo longo de busca de soluções de comunicação. Desde 2006 que se foram fazendo contactos e tentando. Finalmente conseguiu-se. Já tinha estado "quase" por várias vezes e, agora, é uma realidade.
No nosso telefonema, que durou 3 minutos e 52 segundos, o José Calei manifestou a sua grande alegria por este passo, explicou o modo como os técnicos cumpriram as instruções que deixámos no sábado numa viagem relâmpago. Falámos ainda das condições para disponibilizarmos os cartões de saldo para que os utilizadores pudessem logo começar a usar, sendo ele o primeiro candidato a cliente.
Este telefone é um grande passo. Evitará deslocações de 22 km de picada só para fazer "um telefonema". Permitirá que sejamos contactados, que possamos ligar para saber como decorrem os assuntos pendentes da missão... Pode parecer um simples telefone mas é muito mais que isso. Será um serviço público de grande utilidade para a comunidade em geral.
Para quem não conhece tanto a realidade: Até agora surgiam situações de pessoas que, ouvindo dizer que algum familiar estava doente na cidade, vinham à missão comprar um cartão de saldo para o telemóvel, por vezes ainda carregavam o telemóvel no nosso sistema solar, desciam à zona de rede para contacto (22km para cada lado), pagando mota, regressando depois a casa para se preparar e descer... Para já não falar das preocupações dos missionários, pessoais ou da missão, que obrigaram a horas e horas de viagens para o local de rede com o risco e o dispêndio do tempo... Oxalá o sistema se mantenha operacional por muito tempo.
O nosso telefonema terminou com as recomendações de que não parem a oração pelo nosso "mano Carlos" que partiu.

Boa missão a todos
Pe David

sexta-feira, maio 26, 2017

Até sempre, Carlos!

Caros amigos hoje uma notícia deixou-nos uma grande tristeza. O nosso amigo Carlos Neto acabou a sua missão na terra, partiu para uma missão maior na eternidade. Quem com ele conviveu não ficou indiferente ao empenho, alegria e amizade que punha no que fazia.
Esteve presente no grupo missionário quase desde o início. Quando havia trabalho lá estava para ajudar e esteve também na linha da frente a ajudar o povo a caminhar, agora a trabalhar em Angola quando podia ia até ao Gungo dar uma ajuda e estar algum tempo com a linha da frente.
Fica-nos o seu sorriso, uma grande saudade e uma grande amizade que lhe era característica. Que Deus o acolha na sua graça um até sempre por tudo o que foste para nós.

quinta-feira, maio 25, 2017

Quase um mês na Donga…

A linha da frente esteve entre os dias 28 de abril a 22 de maio na missão Donga, foi uma boa temporada para o desenvolvimento dos trabalhos.
Durantes estes dias realizamos diversos trabalhos tanto na área pastoral como na área social.
-Realizou-se o encontro com os Lideres da Pastoral da Criança;
 -Acompanhamento aos doentes com consultas e disponibilização de medicamentos;
- Encontro com os penitentes e o grupo de preparação para a primeira comunhão;
- Batismo de 74 crianças de colo;
- Formação aos colaboradores da missão sobre a utilização da moto roçadora;
- Construção da base para dois dos tanques da água que servem a missão;
- Aulas de informática à família Ondjoyetu da Donga;
- Preparação do tronco para colocar a nova imagem de Nossa Senhora;
- Avanço na construção do estaleiro do BTC;
- construção de um telheiro para servir de serralharia;
- Organização dos armazéns da missão;
- Trabalhos na lavra da missão (época de lançar as sementes à Terra);
- Organização das sementes de produtos agrícolas para a cantina;
- Festejos do centenário das aparições de Nossa Senhora (Como já referido em notícia com as respectivas atividades);
- Formação dos catequistas Gerais e Visitadores;
- Encontro de Jovens;
- Fomos visitar a lavra do tio Zé (o Caseiro da missão) e conhecer o seu projeto familiar no bairro da Chitiapa. Um dia muito animado e emocionante para toda a família, pela equipa missionária ir conhecer o seu projeto;
- Visita e celebração eucarística ao bairro do Calipe;
Além dos diversos trabalhos, todos os dias houve os momentos de oração (as laudes ao início do dia e o terço ao final da noite) que ajudam a fortalecer o espírito.
Esperamos assim, que a “catito a catito” a nossa missão vá continuando a dar frutos e a alegrando os corações do Povo.  
Estamos juntos!!!

Linha da Frente

quarta-feira, maio 24, 2017

Centenário das aparições de Nossa Senhora

Entre os dias 12 a 16 de Maio na missão Donga também se festejou o centenário das aparições de Nossa Senhora de Fátima.

No dia 12, depois de várias tentativas para conseguirmos instalar uma antena na Donga para conseguirmos acompanhar as imagens de Portugal, percebemos que era difícil… com muita pena nossa e do povo que estavam muito felizes pela ida do papa a Portugal. Para animar os corações e para assinalarmos com maior simbolismo o centenário, no dia 12 foi benzida e colocada ao culto uma nova imagem de Nossa Senhora de Fátima oferecida pelo Santuário. O Povo ficou radiante perante a beleza e o sentido da nova imagem que ficou “sentada” num tronco talhado lá na missão.
No mesmo dia à noite foi realizada a procissão de velas de Nossa Senhora e de seguida passamos o filme “Aparições de Fátima”.

 No dia 13, realizou-se um encontro de Jovens, cujo tema foi “Pensar antes de agir”. Os jovens refletiram sobre a forma como tomam as suas decisões e como gerem a sua liberdade. Realizou-se ainda o encontro de todos os membros dos movimentos Apostólicos da Missão.
Ao final da tarde,foi oportunidade de celebrarmos a Eucaristia do 13 de Maio a coroar o dia de trabalhos e a festividade do Centenário das aparições em Fátima.
De modo a continuarmos a assinalar o centenário, no serão, passámos o filme “Não tenham Medo” sobre a vida de João Paulo II.
No dia 14, celebrou-se a eucaristia juntando centenas de fiéis. No período da tarde concluíram- se os trabalhos na reunião do Conselho Permanente e, de seguida, deu-se início à formação de catequistas gerais e visitadores. A formação durou três dias e o tema foi repartido pelo estudo da organização Pastoral na estrutura do Ondjango e o estudo bíblico dos primeiros cinco livros da Bíblia.
Foi um fim de semana intenso a encher os corações. Oxalá frutifique com o regresso a casa de cada um.